A Épica entrevista. E comentários

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

ATUALIZAÇÃO
E seguem os comentários sobre a ÉPICA (sem trocadilho) entrevista do PAVÃO CINTRA GALVÃO.


APRENDA AQUI QUE RESPEITO NÃO TEM NADA A VER COM IDADE

SAIBA AQUI O QUE QUINCAS FALOU NA ENTREVISTA

No ar – Desde que perdeu a eleição para Marcos Coca Cola (DEM), em Belo Jardim, em 2008, Cintra Galvão (PTB) ainda não tinha dado entrevista à Rádio Itacaité, de sua propriedade. O jejum foi quebrado sábado para falar sobre o rompimento dele com os vereadores do seu grupo. Os vereadores (cinco) se negam a apoiar para deputado estadual o ex-prefeito Cecílio Galvão (PSB), filho de Cintra
Blog de Inaldo Sampaio

Desabafo amargo de um aliado - Irritado com a perda de cinco vereadores do seu grupo, o ex-deputado Cintra Galvão ocupou o horário de um programa de grande audiência numa rádio de Belo Jardim para fazer um longo desabafo. Chegou a malhar a última visita do governador Eduardo Campos ao município. “Foi um fiasco. Tinha mais gente em cima (no palanque) do que em baixo (plateia)”, afirmou. Cintra quer emplacar um filho deputado estadual.
Blog de Magno Martins

Oi Wagner sou Rosicleide. Essa de sair do grupo de Cintra e não ganhar mais eleião é pura iluzão. A respeito do próprio Cintra que nem lembra quando ganhou uma eleiÇão e ele não é o cabeça? Não precisou nem sair.










POST ORIGINAL
Num tópico abaixo, sobre a entrevista do Pavão na Rádio Itacaité, postei alguns comentários.




Um deles eu sabia que traria retorno rápido. E acertei.

É que o locutor da Rádio, Carlos Marques, disse a Cintra que muitos vereadores que mudaram de lado, abandonando Cintra, perderam eleição. Citou Marconi Ferreira como um deles, além de Zuquinha, Ginaldo e Josias.

Isso pra mim foi novidade. Sempre soube que Dona Arlete, finada ex-esposa de Marconi era partidária de Cintra, mas sempre o conheci como Mendoncista.

Refutei o comentário cretino do locutor citando exemplos de vereadores que romperam com Cintra e mesmo assim foram eleitos. Falei em Euninho e Wilsinho. Por coincidência, são primos.

Pouco tempo depois, já recebi comentários, e-mail e até ligação sobre essa nota.

Muitos hão de ter estranhamento com essa notícia, e eu me sinto muito à vontade para falar sobre ela.

Digo isso por ter uma grande admiração pelo atual secretário de educação, além de ver nele, além de na vereadora Claudiane,a imagem de nossas futuras lideranças políticas regionais. Pra mim não sobra dúvidas. Wilsinho w Claudiane irão liderar esse grupo. Serão prefeito (a), vice-prefeito(a) e deputado(a).

E essa admiração e amizade que tenho por Wilsinho me deixam à vontade para relembrar a eleição de 1998. Não sei se votou em Jarbas, em Serra. Não sei. Mas sei, e quem tem boa lembrança sabe também, que não votou em João Mendonça para deputado estadual. Não apenas não votou como fez campanha contra, pedindo votos para Bruno Araújo.

Quem chefiava, por assim dizer, o comitê de Bruno naquele ano eram os Torres. Ensaiavam um rompimento com o Grupo de Cintra, que só se confirmou em 99. Mas a candidatura de Bruno em BJ em muito interessava aos Cintras, sim. Mais do que aos Mendonças.

Sendo assim, é verdade que Wilsinho não foi do grupo de Cintra, mas também não foi todo o tempo dos Mendonças.

Não tenho compromisso com o erro. Se acaso estiver equivocado, reitero minha fala.

São águas passadas e não movem moinhos.

0 comentários: